Google drive cheio Como resolver.







Como funciona o cartão de débito? (O que você precisa saber)





 Como funciona um cartão de débito? O que você precisa saber

Cada vez que pagamos uma compra com cartão, surge a pergunta: "É crédito ou débito?"




A resposta a esta pergunta pode parecer simples, pois o procedimento é o mesmo (inserir o cartão ou levar para o carro, inserir a senha), mas essas duas formas de pagamento são completamente diferentes.



Neste post, vamos explicar tudo sobre como funciona um cartão de débito, as diferenças entre débito x crédito e dicas para equilibrar os dois.


Como funciona um cartão de débito?

Um cartão de débito é uma forma de pagamento vinculada à sua poupança ou conta corrente. Isso significa que o valor da compra será deduzido quase que instantaneamente de seu saldo por meio da troca de dados entre a empresa adquirente (caixa eletrônico) e sua instituição financeira.


Diferenças entre cartões de débito e crédito

A principal diferença entre os dois métodos é a forma como são pagos. Quem já leu nosso artigo sobre cartões de crédito sabe que eles funcionam como um empréstimo no qual você tem um limite de gastos pré-definido e pode efetuar o pagamento em até 40 dias.



No caso de débito, o valor é debitado imediatamente em sua conta corrente, havendo o risco de a compra não ser aprovada se não houver saldo disponível. Dependendo da instituição financeira, o cliente ainda pode usar o cheque especial, que é um método de empréstimo de contingência em que o banco “empresta” dinheiro para preencher o balanço, mas por sua vez possui uma das maiores taxas de juros do mercado.


Por causa do pagamento instantâneo, o cartão de débito só pode ser usado para pagamento à vista, em vez do cartão de crédito, que pode ser usado para compras à vista e parcelamento.


Outra diferença entre um cartão de crédito e um cartão de débito é que um cartão de débito é emitido para o cliente imediatamente após a abertura da conta, pois será necessário para transações financeiras como saques e pagamentos. Você deve solicitar um cartão de crédito.


A Inter oferece um cartão para os dois serviços, e a função de crédito pode ser ativada através do aplicativo na lista de cartões.


Precauções ao usar um cartão de débito

Muitas pessoas acham que um cartão de crédito é mais perigoso para suas finanças porque, em teoria, você está gastando um dinheiro que não tem, mas um cartão de débito também é um risco para sua vida financeira se for mal utilizado.



Abaixo estão algumas precauções básicas ao usar o recurso de desconto.


Monitore seu pedido regularmente

Se você chegou até aqui, já percebeu que ter saldo em conta é fundamental para aprovar compras de dívidas, o que exige que você tenha um controle estrito sobre suas finanças.


Você pode esquecer que tem desconto automático cadastrado ou que Pix enviou para um amigo, e por causa da ligeira diferença de valor, sua compra será reprovada.


Para evitar a rejeição (e por que não ficar constrangido), adquira o hábito de manter o controle de todas as transações de sua conta: pagamentos recebidos, saída de fundos e registros futuros, como contas geralmente programadas.

Evite cheque especial

Ao utilizar o cheque especial, o cliente tem um limite de crédito pré-aprovado e, sempre que o saldo da conta acabar, esse limite é acionado para compensar o preço de compra. Por se tratar de um método de empréstimo emergencial, possui uma taxa de juros diária que pode chegar a 150% ao ano.


Muitas instituições financeiras oferecem o serviço como parte de um pacote de contrato de conta corrente. Por isso, as pessoas entram no cheque especial sem perceber ou suspeitar da necessidade de desativá-lo. Os serviços não estão disponíveis aqui no Inter.


Ativar notificações de uso

Em geral, não é fácil navegar com um cartão de débito, pois é difícil aceitá-lo para compras online. No entanto, há casos em que um cartão de débito pode ser usado sem o seu consentimento, como para compras expressas.


Assim, as notificações podem ser úteis na identificação de compras que você não realizou, e avisos sobre a possibilidade de bloqueio do cartão.


Para o Shopping nas proximidades, lembramos que esse recurso pode ser desativado e que você pode solicitar novos limites de custo para sua organização se não se sentir seguro para fazer pagamentos sem uma senha.


Separe o valor que você precisa gastar para pagar dívidas a cada mês

O fato de você ter um saldo em sua conta não significa que tenha que gastá-lo integralmente! Esse dinheiro pode ser usado para criar uma reserva para contingências ou para investir em um projeto de longo prazo.


Em outras palavras, você também precisa planejar as compras na cidade.


Para fazer isso, você pode usar a regra 50,30,20, onde:


50% da sua receita é destinada a despesas fixas e obrigatórias como aluguel, luz, parcelamento de faculdade, etc.

30% vai para desejos pessoais e gastos com bens de consumo;

e 20% para saldar dívidas ou investir.

Fique à vontade para encontrar outras técnicas mais compatíveis com o seu rendimento. O importante é que os gastos com dívidas não saiam do controle, pois o dinheiro mal utilizado pode passar despercebido em outras ocasiões.


Escolha um empréstimo para as compras mais caras

Uma das grandes vantagens do cartão de crédito é que ele permite que você faça compras parceladas, dispensando a economia de dinheiro para comprar um item mais caro.


Claro, você não deve comprar itens caros só porque pode parcelar, mas desde que bem planejadas, as compras feitas com este recurso podem significar a realização de um sonho e, ao mesmo tempo, uma quebra no orçamento .


Esteja ciente de que os clientes com um cartão de crédito Inter podem comprar muitos produtos de cashback na Inter Shop e ainda receber cashback em sua conta de cartão, desde que registrem um comprovante de pagamento em Débito automático e paguem em dia. Nesse caso, o argumento: “Vou pagar à vista porque dá um desconto”.


Na dúvida, coloque suas compras na ponta do lápis para ver qual forma de pagamento é mais interessante.


Desconto × desconto automático

Por fim, decidimos esclarecer a diferença entre os conceitos de débito e débito automático. Compras feitas por meio de um procedimento de pedido de desconto do cliente, como inserir / ampliar um cartão e inserir uma senha.


Já no débito automático, você registra uma fatura, como um cartão de crédito ou conta de luz, e autoriza sua instituição financeira a debitar um valor de sua conta a cada mês, sem ter que iniciar um novo pagamento. Daí o nome automático.


Esses dois serviços são independentes, mas podem ser usados ​​ao mesmo tempo se você tiver crédito disponível para auto-compra e pagamento iniciado pela organização.



Você prefere emitir faturas de débito ou crédito? é porque? Comente aqui!









Postar um comentário











© Ver e Fazer. All rights reserved. Developed by Jago Desain