Google drive cheio Como resolver.







Brincar com crianças é cansativo e faz bem para a saúde (você sabia disso?)





Dicas para pais e professores

Os jogos, brincadeiras e desafios são muito importantes para as crianças que criam, experimentam, aprendem e mostram toda a sua criatividade através deles além de ser uma ótima atividade física que cansa e faz bem para a saúde tanto dos pais e das crianças. 





Atenção! A vocês que estão tão distantes, nosso agradecimento! Estamos especialmente gratos que sua parceria aprimora nosso mecanismo de comunicação independente projetado para fornecer um espaço de resistência para aqueles que não têm lugar ou voz em nosso mundo opressor de diferença e desigualdade. Você pode apoiar nosso trabalho colocando um link do nosso site em seu blog ou site ou compartilhando nossos artigos em suas redes sociais. 

Estamos contando com você!


Jogos, brincadeiras e desafios são atividades muito importantes que as crianças devem aprender.


As atividades lúdicas são muito importantes na educação das crianças, pois são solidárias, atenciosas e exigem concentração das crianças. Por meio de jogos e brincadeiras, a criança pode criar, imaginar, imaginar, experimentar, medir, enfim, aprender.


Por meio de brincadeiras, jogos e brincadeiras, a criança tem a oportunidade de se desenvolver, pois além da curiosidade, autoconfiança e independência, também desenvolve a linguagem, a concentração e a atenção. Brincar ajuda a criança a se tornar um adulto ativo e equilibrado. Além disso, as crianças aprendem muito se o conteúdo for na forma de jogos ou jogos.


Durante a brincadeira, a criança se constrói, vivencia, pensa, aprende a se adaptar ao seu sofrimento, conhece seu corpo (Nicoletti e Filho, 2004), molda sua personalidade e neste momento expressa toda a sua criatividade.


Infelizmente, muitas escolas veem as brincadeiras apenas como um hobby para preencher o tempo livre, um período de descanso ou um momento em que a criança pode gastar um pouco de energia e não levam em consideração a importância desse tempo.


Piaget nos diz (apud WAJSKOP, 1995, p. 63) que: “Brincar é parte do ato de aprender em um compromisso consciente e intencional que transforma a sociedade. A aprendizagem lúdica não é um jogo de aulas em grupo destinado ao consumo passivo; antes disso, é uma ação consciente e planejada, e deve fazer uma pessoa consciente, engajada e feliz no mundo. ”


Por meio da brincadeira, a professora estimula a imaginação das crianças e desperta ideias e questionamentos. É necessário que o professor esteja muito atento para que nenhuma criança seja autoritária com as outras e que todos tenham a mesma oportunidade no jogo. O professor também deve estar atento à competição nos jogos e intervir se necessário para que as crianças saibam que os jogos são participativos e democráticos e permitem que todos os jogadores ganhem.


É muito importante lembrar que a educação de todas as crianças é baseada na imitação. Portanto, se queremos que nossos filhos aprendam a ter tolerância, respeito ao próximo, justiça, paz, solidariedade, aceitação e reconhecimento do valor da diferença, é necessário dar o exemplo sendo um exemplo vivo do que queremos ensinar-lhes. ...


Brincar com crianças é cansativo e saudável


Você abre a porta após um dia agitado de trabalho e tudo em que pensa é se jogar no sofá. Mas por dentro, as crianças ainda têm um pouco de energia para gastar e pedem para você brincar um pouco depois do jantar.


Antes de responder, saiba que esta brincadeira, mesmo quando estressante, pode ser muito benéfica para pais e filhos. Pesquisas mostram que brincar pode melhorar a capacidade das crianças de planejar, organizar, conviver com outras pessoas e regular as emoções. Além disso, a brincadeira desempenha um papel importante no desenvolvimento da linguagem, habilidades matemáticas e sociais, e também ajuda as crianças a lidar com o estresse 1.


Para os adultos, brincar é uma ótima fonte de energia para lidar com o estresse acumulado após um longo dia de trabalho 1. Além disso, muitos jogos incluem atividade física e até ajudam quem não pratica exercícios a se movimentar um pouco a cada dia.


De acordo com Claire McCarthy, MD, pediatra do Hospital Infantil de Boston e editora do Departamento de Saúde de Harvard, as crianças devem ser ativas por uma hora por dia, e brincar é uma forma de garantir isso. "Encorajar o jogo ativo é o melhor exercício para as crianças", disse ele.


Aqui estão algumas dicas para ajudá-lo a tornar as brincadeiras infantis uma rotina saudável em sua vida e na vida de sua família:

Escolha o jogo de acordo com a idade da criança. Os bebês, ao contrário de outras espécies, são completamente dependentes dos pais nos primeiros anos de vida. As brincadeiras infantis começam muito cedo, quando o pai ou a mãe brincam com a criança e a ensina a interagir.




É assim que as crianças se desenvolvem por meio da experiência em um ambiente seguro. Quando aprendem a andar, mesmo sabendo que vão cair, entendem que precisam fazer isso e que estão em um ambiente seguro.


À medida que as peças do motor ficam mais sofisticadas, é hora de deixar os mais pequenos brincarem ao ar livre, por exemplo, em pátios ou parques. Durante esse período, muitas crianças começam a mostrar suas habilidades e preferências, por exemplo, escolhendo andar de bicicleta, fazer snowboard ou escolher um jogo favorito no parquinho.


Jogue em ambientes fechados ou ao ar livre. Os investigadores consideram que é aconselhável fazer jogos fora de casa 3, como jardins e áreas exteriores, sempre que possível. No entanto, todos sabem que nem sempre isso é possível nas famílias modernas, principalmente à noite.


Portanto, não pare de brincar com seus filhos só porque eles estão em casa. Existem muitos jogos que podem ser jogados em ambientes fechados, incluindo aqueles que envolvem atividade física, como marcar ou esconder e pesquisar.


É importante ter cuidado com as coisas e os móveis para que ninguém se machuque. Caso contrário, a corrida em recinto fechado é gratuita.


Deixe a criança livre. Algumas brincadeiras infantis, principalmente as mais entediantes, apresentam riscos. A criança pode cair, bater ou bater em um objeto.



Todas essas coisas devem ser evitadas, mas são um perigo inerente ao brincar saudável e ajuda no desenvolvimento da criança. Por outro lado, a proteção excessiva à paternidade pode ser prejudicial se usada com muita frequência.


Um estudo norte-americano concluiu que o controle dos pais pode afetar negativamente o desenvolvimento de uma criança para lidar adequadamente com os sentimentos e comportamentos.


Os chamados "pais helicópteros", que zelam constantemente pelos filhos, acreditam que as crianças não sabem lidar com as emoções que essas características podem causar nos adultos. “As crianças precisam de tutores que possam ajudá-las a entender o que está acontecendo com elas”, dizem os especialistas.


Ao brincar, a criança muitas vezes tropeça, as paredes estão sujas, há uma mancha na roupa. Desde que a criança não pretenda provocar os pais, isso acontece de vez em quando e não há motivo para repressão. É mais divertido jogar sem pressão.


Ser competitivo ou deixar seu filho vencer?

Muitos jogos incluem o conceito de ganhar ou perder e, dependendo da idade da criança, suas desvantagens em relação aos adultos são bastante significativas. Nesse caso, não seria melhor deixá-la vencer? 


Segundo a psicóloga e terapeuta familiar Lydia Rosenberg, a forma ideal é equilibrar o jogo. Permitir que a criança ganhe fornecerá informações de que apenas os vencedores têm uma autoimagem positiva e que a criança perdedora não deve ser ofendida.


A derrota contém uma lição na busca por um melhor desempenho. Do contrário, em algum momento essa criança jogará contra um de seus colegas e se sentirá duplamente frustrada com a derrota.


Nesse caso, o conselho é estabelecer regras que tornem a criança mais competitiva no jogo. Este é o famoso recurso de "dar 15 segundos" em uma corrida que teria tornado possível a vitória de uma criança.


É hora de brincar com as crianças!

Com tudo isso em mente, que tal alguns aplicativos de jogos infantis práticos que farão você queimar calorias e se divertir com as crianças? Confira cinco jogos emocionantes abaixo:


Pular corda


Este é um jogo muito antigo que, devido às restrições de tempo e espaço, acabará por se tornar antiquado entre a nova geração. Mas pular corda é uma ótima maneira de reunir amigos e familiares para um jogo de queima de calorias.6 Afinal, quantas calorias você perde pulando corda? Por exemplo, uma pessoa de 70 libras pode queimar até 372 calorias pulando corda em 30 minutos. É como correr ou nadar em alta intensidade.


A corrida em três pernas


Esta atividade também deve ser realizada ao ar livre. É muito popular na caça ao tesouro e muito fácil de preparar. Pegue um cinto e amarre sua perna direita na perna esquerda da outra pessoa. Desenhe a linha de chegada e comece. A dupla que chegar primeiro é a vencedora neste jogo que exige concentração, velocidade, coordenação e equilíbrio. Além disso, as crianças vão incentivar a solidariedade entre si, este é um jogo de equipe.


Garrafa de boliche


Este jogo pode ser jogado em ambientes fechados ou ao ar livre e é muito simples. Pegue seis garrafas vazias e despeje um pouco de água ou areia nelas para dar-lhes algum peso. Organize-os em pinos de boliche e convide as crianças para brincar. A "bola de boliche" pode ser uma bola de tênis ou uma pequena bola de plástico.


Morto ou Vivo


Este é um jogo clássico que pode ser jogado em qualquer lugar. A dinâmica é simples: GM, por exemplo, coloca as crianças ao redor da sala e dá ordens "mortas", e todos têm que sentar ou viver, enquanto todos têm que se levantar.


No entanto, há uma atualização de loteria e outras equipes foram listadas. Verificação:


• muito animado: todos têm que pular e se mover muito;

• muito morto: todos devem deitar no chão;

• Panela de pressão: todos se viram com a mão na cabeça e fazem barulho com a panela de pressão.

• O verme: todos estão de pé, mas suas cabeças estão inclinadas para o lado.


Assim, você pode divertir as crianças por muito tempo e não se esqueça de brincar, dando a elas a oportunidade de dar ordens. Você vai se divertir muito!


Jogo peteca


O badminton é um esporte que se originou no Brasil com os povos indígenas e pode ser uma ótima fonte de entretenimento. É aconselhável jogar em local aberto para não quebrar nada dentro de casa. A regra básica é lançar a peteca de uma pessoa para outra sem deixar cair o corpo. Esta é sem dúvida uma atividade muito divertida que o ajudará a queimar calorias!



 Jogue na educação pré-escolar.

 Sugestões para pais e professores Jogos e brincadeiras para atividades e aprendizagem infantil


Brincadeiras antigas para ensinar as crianças de Hoje

Jogos antigos para ensinar as crianças hoje. Jogos como batatinha um dois três, amarelinha, , peteca ou pular corda podem desaparecer se não forem ensinados às crianças de hoje.


Muitos estudos educacionais definem o brincar como um ato automático e natural, que consiste em um sistema que integra a vida social das crianças e é transmitido de geração em geração. Mas alguns jogos antigos estão se perdendo na era digital.

“Os pais não têm a mesma capacidade dos filhos em jogos eletrônicos e parece que as crianças estão muito ocupadas com seus jogos digitais para se divertirem com os jogos antigos. Assim, a ligação entre a brincadeira tradicional e a diversão infantil hoje é rompida ”, afirma a professora Leila Amaral.

De acordo com Layla, a escola está finalmente resgatando alguns dos jogos tradicionais que celebraram a infância dos pais e avós das crianças de hoje. Fora da escola, as crianças de hoje não têm mais o hábito de brincar com os jogos antigos. Mas não perdemos nada ainda. A professora do ensino fundamental Márcia Santos diz que as crianças adoram coisas novas.

E jogos antigos como jogos clássicos, pião, boneca de papel e quebra-cabeças são transportados para a arena e outros jogos que as crianças desta geração geralmente não conhecem. “Nesse aspecto, o desafio é despertar o interesse das crianças por meio da curiosidade. Vejo alunos que são estimulados a brincar com algo desconhecido que precisam descobrir ”, informa a professora.

Jogos antigos e suas regras

Para curtir o jogo sem a necessidade de grandes equipamentos, a Revista da Mulher selecionou dez jogos retrô que podem reunir pais e filhos nas horas vagas. Para brincar nas férias ou nos fins de semana, o fundamental é se divertir.

1. Brincadeira de roda

Crescendo nas tradições do folclore, muitos jogos antigos, como as canções de dança de roda, fizeram parte da infância de muitas crianças brasileiras. Para que a roda não se torne um look esquecido, aconselhamos a explorar as canções mais antigas como Ciranda, Cirandinha, Pai Francisco ou Atirei o Pau no Gato. Brincar na roda é uma forma divertida de desenvolver a expressão corporal, o ritmo e a coordenação das crianças.

2. Amarelinha

Neste jogo antigo, cada jogador precisa de uma pedra ou um pedaço de casca de banana. Você começa jogando uma pedra em um quadrado e então pula sobre o quadrado com um pé até chegar ao "céu".

Contornos clássicos podem ser desenhados no chão, com giz, em brincadeiras na rua ou calçadas. Mas existem tapetes antiderrapantes com gráficos de um esquema clássico encontrados na casa de brinquedos. Você pode brincar com eles dentro dos apartamentos.

Nos clássicos, quem pisa na linha de jogo perde a vez; Pise na casa onde os seixos estão localizados. Não bata nas pedras da casa onde elas deveriam cair; Incapacidade (ou esquecimento) de pegar uma pedra no caminho de volta. A pessoa que pula de casa em casa primeiro vence.

3. Peteca

O badminton, herdado dos jogos locais, também é um esporte disputado em competições. Mas para jogar, tudo que você precisa é um badminton e um humor. Neste jogo, a única regra se aplica - na prática, aplique o velho ditado: não deixe a pena cair no chão. Bata com a palma da mão de cima para baixo e toque em pares ou em rodas de três ou mais pessoas.

4. Passa anel

As que vão brincar alinham-se com os braços estendidos e semiabertos, em forma de concha. Um participante começa, pega um anel - ou um botão e até uma pequena flor - e passa as mãos fechadas sobre a palma dobrada de cada um.


Com uma leve abertura na palma da mão na parte inferior, um anel que passa vai jogar algo em um participante e escolher uma pessoa para adivinhar quem está com o anel. Este é um jogo antigo que torna a nota mais nítida. Quem adivinhar onde ganhou o ringue e quem está tentando adivinhar não consegue sair. Quando fica claro quem está com o anel, quem sai passa a ser aquele que passou o objeto.

5. Pião

O melhor jogo para todos pode ser feito apenas para mostrar suas habilidades ou por meio de uma discussão. Na discussão, os círculos são feitos no chão e o jogo deve ir dentro do círculo. O vencedor é a pessoa que consegue manter o topo em movimento por mais tempo.

6. Cinco Marias

O popular jogo de seixos envolve a coleta de cinco seixos - eles também podem ser sacos de lona com grãos ou areia dentro. Este jogo milenar é disputado com duas ou mais pessoas, o objetivo é passar por várias etapas, sempre atirando uma pedra para o alto. Esses estágios envolvem levantar uma pedra do chão enquanto o outro a arremessa, ou empurrar uma pedra do chão para os "túneis" formados com os dedos de uma das mãos. A pessoa errada passa para a próxima.

7. O mestre mandou.

Este jogo é perfeito para crianças a partir dos quatro anos. Uma das crianças ou adultos envolvidos é um mestre e sempre emitirá pedidos com a frase "Sr. Pedido" antes de cada pedido. Quem não consegue cumprir a tarefa recebe o chamado “bolo”, um tapinha na mão, ou tem que pagar um “presente” escolhido pelo mestre.

8. Pular corda.

Este jogo não é apenas divertido para as crianças, mas também consome muita energia. O jogo consiste em dois toques na corda enquanto outra criança pula cada vez que a corda passa pelo chão. Para acompanhar e até ditar o ritmo, há muitas músicas que estimulam o jogo. Entre os mais famosos estão aqueles que dizem:

Um homem bateu na minha porta

e abriu

Senhoras e senhores, coloquem as mãos no chão

Senhoras e senhores, pule com uma perna só.

Senhoras e senhores, tentem

e vá lá fora

ra, re, ri, ro, rua

 

Depois da música, a criança precisa colocar a mão no chão, pular com uma perna, depois fazer um círculo antes de virar para a outra perna para pular para que o casal não bata na corda.

9. Elefantinho colorido

Para tornar este jogo antigo divertido, você precisa de uma bola, muito espaço e pelo menos três filhos. A brincadeira começa com as crianças dizendo "e-le-fan-ti-no-ko-lo-ri-do", sempre passando a bola sobre cada sílaba. A última criança a receber a bola chama o nome da cor. Todas as crianças correm para tocar no objeto daquela cor, e a criança que tocou a cor por último sai do jogo até que reste apenas um.

10. Batatinha 1.2.3. 

Este jogo antigo é divertido se houver pelo menos três crianças jogando. Um dos participantes será o líder e ficará de costas para os outros a uma distância adequada. A pessoa que virou as costas deve dizer em voz alta “batatinha um, dois, três” e depois se virar. Os competidores atrasados ​​devem parar imediatamente após o término da frase. A pessoa que é “pega”, ainda se movendo quando o líder se vira, volta ao início. Quem consegue chegar ao local onde está o líder, ganha o jogo.

Jogos e brincadeiras na educação infantil


 Nota. Acesse nossa página de contato se quiser falar conosco a qualquer hora, qualquer dia. Obrigado!









Postar um comentário











© Ver e Fazer. All rights reserved. Developed by Jago Desain